News details

Read the full story here

Trabalhadores da PPG param 24 horas e pressionam por reivindicações, em Sumaré

 

Uma paralisação da produção por 24 horas foi a decisão das trabalhadoras e trabalhadores da PPG Tintas, em Sumaré, em protesto contra a falta de resposta às reivindicações específicas da campanha salarial protocoladas na empresa em 18 de outubro – há 36 dias. Outro motivo é que a PPG quer, este ano (2012), pagar a título de participação nos lucros e resultados (PLR) um valor inferior ao de 2011.

A decisão pela paralisação foi tomada pelos aproximadamente 500 trabalhadores da empresa, em assembleia realizada às 6 horas na madrugada de hoje (23/11/12).  Na imagem acima, José Roberto, dirigente do Unificados, na PPG (foto João Zinclar).

Trabalhadores em dia de protesto, sem produção, na PPG Tintas, em Sumaré (foto João Zinclar)
Trabalhadores em dia de protesto, sem produção, na PPG Tintas, em Sumaré (foto João Zinclar)

As reivindicações

• Extinção do “Grupo de Movimentação”, criado pela PPG, formado por seus “funcionários confiáveis”, que tem o objetivo principal vigiar os demais e relatar às chefias.

• Adequação da jornada do 3º turno.

• Valor maior e retirada das metas na plr.

• Fim do assédio moral, principalmente em condições de restrição de função devido a lesão/doença.

• Plano de cargos e salários.

• Fim da terceirização, utilizada com alta rotatividade.

• Aumento salarial maior do que o índice de 7,8% proposto pela patronal na campanha salarial 2012.

Na Atco Plásticos, em Vinhedo, pressão
garante aumento salarial de 9%

As trabalhadoras e trabalhadores da Atco Plásticos, localizadas em Vinhedo, mantiveram-se mobilizados mesmo após a assinatura da nova convenção coletiva e conquistaram índice maior de reajuste salarial e no valor da participação nos lucros resultados (PLR).

Assembleia na Atco Plásticos, em Vinhedo, em 23/11/12, aprova acordo específico na campanha salarial 2012
Assembleia na Atco Plásticos, em Vinhedo, em 23/11/12, aprova acordo específico na campanha salarial 2012

Em assembleia realizada na manhã de hoje (23/11/12), na portaria da empresa, eles aprovaram o seguinte acordo específico:

• Reajuste salarial de 9%. Assim, o reajuste salarial foi de 1,2% acima da convenção coletiva, o que garantiu um aumento real de 3,1% contra os 1,9% categoria.

• Participação nos lucros e resultados (PLR) de R$ 1.200,00. A plr mínima prevista na convenção é de R$ 830,00.

• Tíquete de alimentação de R$ 170,00 mensais.

Data base

A data base da categoria é 01 de novembro e corresponde ao período aquisitivo de 01 de novembro de 2011 a 31 de outubro de 2012, com a inflação de 5,9% medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

LEIA TAMBÉM

Assembleia na Yamá
Assembleia na Yamá

•    Assembleia com atraso na produção na Yamá, em Cotia

Protesto na Rothoplás
Protesto na Rothoplás

•    Unificados realiza ato na Rhotoplás, em Barueri

Assembleia na Scholle
Assembleia na Scholle

•    Pressão garante avanços na Scholle e Alcar, ambas em Vinhedo

TESTE

Desenvolvido por Lógica Digital

© 2016 Químicos Unificados