News details

Read the full story here
divulga-toninhos-mar-640x640

“Quarto de despejo” ajuda a refletir sobre cotidiano triste e cruel nas favelas brasileiras

O impacto do assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol/RJ) e do motorista Anderson Pedro Gomes, ocorrido na noite do dia 14/03, traz à tona novamente um conhecido problema da nossa sociedade brasileira, agora agravado com este ilegítimo governo Temer: a violência cometida pelo Estado diariamente contra a classe trabalhadora, a população negra e pobre deste país. A vereadora Marielle, mulher negra, mãe e defensora da igualdade, nascida e criada na favela da Maré, vinha denunciando a violência policial cometida pelo 41º Batalhão da Polícia Militar – o mais letal do estado – contra os moradores de Acari, região norte do Rio.

“Quarto de despejo” revive drama diário

A Sala dos Toninhos, na Estação Cultura, recebe nos próximos dias 16, 17 e 18, sexta-feira e sábado às 20h, e domingo, às 19h30, o espetáculo “Quarto de Despejo”, texto baseado na obra de Carolina Maria de Jesus, que foi uma das escritoras brasileiras mais expressivas, traduzida para mais de dez idiomas. “Quarto de Despejo” foi seu maior sucesso e mostra o cotidiano de Carolina, as idas ao açougue para buscar restos de ossos que lhe davam, os dias catando papel nas ruas de São Paulo enquanto os três filhos ficavam sozinhos no seu barraco e as noites insones observando as estrelas. Carolina refletia sobre o cenário de desigualdade e escrevia sobre as pequenas coisas que compõem a condição humana. A preocupação com o que vai se comer no dia. A repetição da busca da água todas as manhãs. A brutalidade do ambiente: a cidade, a favela, as pessoas.

Recusa a ser “despejo”

O livro “Quarto de despejo” mostra a desigualdade e aponta que, enquanto o centro da cidade é a sala de visitas, a favela é o quarto onde se joga o indesejável, o entulho, tudo aquilo que se quer esconder. Sua escrita, no entanto, é sua forma de se recusar a ser “despejo”, a ser “resto”. Com este livro, Carolina de Jesus mostra uma sociedade desigual, que pode ter se transformado de sua época para cá, mas que persiste discriminando, isolando e apagando minorias, como o cruel assassinado de Marielle e Anderson.

Veja mais sobre o espetáculo

No link abaixo, tenha mais informações sobre o espetáculo que começa hoje e continua neste final de semana:
http://cartacampinas.com.br/2018/03/sala-dos-toninhos-recebe-quarto-de-despejo-da-obra-de-carolina-de-jesus/

 

 

 

 

 

 

 

POST COMMENT

TESTE

Desenvolvido por Lógica Digital

© 2016 Químicos Unificados