News details

Read the full story here

Trabalhadores da Blanver mantêm greve, em Itapevi

Em seu quarto dia de greve, decretada por assembléia geral em 11 de novembro, os trabalhadores(as) da Blanver Farmoquímica Ltda, de Itapevi, mantêm-se firmes em busca de aumento real maior e de conquistas específicas.

Na segunda-feira, 10/11, cerca de 220 trabalhadores da produção paralisaram as atividades por 24h. Até o momento, a empresa não se dispôs a negociar as reivindicações dos trabalhadores. 100% da produção está parada.

Pressão e ameaças

Segundo os trabalhadores da Blanver, a empresa está ameaçando não pagar o adiantamento a quem estiver na greve.

A Blanver estaria ligando para a residência de cada um para pressioná-los a voltar ao trabalho.

A luta é por fábrica

Trabalhadores do ramo químico estão mobilizados em busca de aumento maior que o a ser assinado com a patronal. (CLIQUE AQUI para ler a contraproposta patronal).

 A Vulcan, de São Roque, com mobilização conseguiu aumento maior.

Após diversas assembléias e negociações, os trabalhadores(as) conquistaram um reajuste de 10%, aumento de 11% no piso e participação nos lucros mínima de R$ 600,00.

TESTE

Desenvolvido por Lógica Digital

© 2016 Químicos Unificados

Químicos Unificados

Veja todos

Fale conosco