News details

Read the full story here

Samkwang para por 24 horas em pressão por 10% de aumento salarial

Os trabalhadores da Samkwang Brasil Ltda, em Campinas, pararam a produção a partir da madrugada de hoje (04/11/09) como forma de pressão para que tenham atendidos as reivindicações gerais da categoria e específicas para a empresa na campanha salarial 2009.

A paralisação é total e por 24 horas, a título de “advertência”. Conforme também decidido na assembleia que precedeu o movimento, caso as negociações não avancem, uma greve por tempo indeterminado poderá ter início na sexta-feira.

Parte dos trabalhadores (as) da Samkwang, durante assembleia na manhã de hoje (Foto: João Zinclar - 04/11/09)

Parte dos trabalhadores (as) da Samkwang, durante
assembleia na manhã de hoje (Foto: João Zinclar)

10% ou sábados alternados

Em assembleia realizada em 28 de outubro foi aprovada uma pauta de reivindicações e protocolada na empresa: https://www.quimicosunificados.com.br/2458/ .

Além das reivindicações gerais da categoria, entre elas 10% de reajuste salarial, constavam especificamente para a Samkwang o reajuste do tíquete refeição para R$ 120,00/mês, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de R$ 800,00, efetivação dos temporários e redução da jornada para sábados alternados – hoje o trabalho é em todos sábados.

No dia 30 de outubro houve a última negociação entre sindicalistas e a patronal, em São Paulo: https://www.quimicosunificados.com.br/2464/ .

Os patrões fizeram a proposta de 6% de aumento salarial contra os 10% reivindicados. A Samkwang, com seus trabalhadores organizados e já pressionada pela assembleia do dia 28, ofereceu 8% de aumento.

Na avaliação realizada na madrugada de hoje, entrada do 1º turno, os trabalhadores reafirmaram o desejo de 10% de reajuste salarial, mais o tíquete refeição em R$ 120,00/mês e R$ 800,00 de plr.

Como alternativa, eles propõem à empresa a aceitação dos 8% de aumento desde que haja a redução da jornada sem redução nos salários, com o trabalho de forma alternada aos sábados.

Na sexta-feira, às 5 horas, nova assembleia avaliará possível contraproposta da Samkwang e os rumos do movimento.

Niedja Lima, dirigente do Unificados, explica proposta aos trabalhadores da Samkwang (Foto: João Zinclar - 04/11/09)

Niedja Lima, dirigente do Unificados, explica proposta
aos trabalhadores da Samkwang (Foto: João Zinclar)

Mais informações

A Samkwang Brasil Ltda. está localizada em Campinas, tem cerca de 450 trabalhadores e produz componentes para aparelhos celulares.

Para mais detalhes e atualizações favor contatar os dirigentes sindicais Niedja Lima pelo fone (19) 7809.9677, Valdir Souza (19) 7850.1930 e Palhinha (19) 7850.1932 que acompanham os trabalhadores em frente à empresa.

Na Amanco, em Sumaré, pauta específica

Assembleia realizada também na manhã de hoje discutiu com os trabalhadores da Amanco do Brasil Ltda. as reivindicações gerais da categoria e específicas para a fábrica. Estas, são:

a)    Regularização da jornada de trabalho;

b)    Adicional periculosidade para os eletricistas;

c)    Fim do assédio moral;

d)    Valor maior para a Participação nos Lucros e Resultados (PLR); e

e)    Cobertura no setor de carregamento.

Cardoso, dirigente do Unificados, fala aos trabalhadores da Amanco, em Sumaré (04/11/09)

Luis Carlos Cardoso, dirigente do Unificados, fala aos
trabalhadores da Amanco, em Sumaré (04/11/09)

A questão da proteção dos trabalhadores no setor de carregamento, no qual estão cotidianamente expostos ao sol, chuva e frio, é antiga reivindicação. Após denúncia do Unificados, a fiscalização autuou a empresa pela irregularidade. Agora, o sindicato denunciou a situação junto ao Ministério Público do Trabalho.

TESTE

Desenvolvido por Lógica Digital

© 2016 Químicos Unificados

This error message is only visible to WordPress admins
Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
Químicos Unificados

Veja todos

Fale conosco