News details

Read the full story here

Em assembleia, trabalhadores aprovam reivindicações da campanha salarial 2015

Xx

Trabalhadoras  e trabalhadores químicos aprovaram (foto abaixo) a pauta de reivindicações da campanha salarial 2015 da categoria, em assembleias realizadas no início da noite de hoje (18/09) nas regionais de Campinas e Osasco do Unificados. Entre outros pontos de reivindicações estão 15% de reajuste salarial, índice que engloba também um aumento real de 4,7%.

A data base dos químicos é 1º de novembro.

As reivindicações econômicas

A inflação acumulada nos últimos 12 meses (agosto) divulgada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC – IBGE) está em 10%. Este ano, além das econômicas, também serão discutidas as cláusulas sociais. São 49 cláusulas para renovação, 33 para negociação e outras sete novas.

• Reajuste salarial de 15% – aumento real de 4,7% e reposição da inflação

• Piso salarial de R$ 1.700,00 em todas empresas (Atualmente, o piso é de R$ 1.227,60 nas empresas até 49 trabalhadores e de R$ 1.258,40 nas acima – portanto, reajustes de 38% e 35%, respectivamente)

• PLR de R$ 1.880,00 em todas empresas (Atualmente, o PLR é de R$ 930,00 nas empresas com até 49 trabalhadores e de R$ 1.030,00 nas acima – portanto, reajustes de 102% e 83%, respectivamente)

Reivindicações históricas

A pauta de reivindicações manterá as bandeiras históricas de luta da categoria:

• Jornada de trabalho de 40 horas semanais, sem redução salarial

• Combate à terceirização

• Licença maternidade de 180 dias

• Informações sobre a utilização de nanotecnologia.

“Nenhum direito a menos”
Neste ano, o lema da campanha salarial ficou definido como “Nenhum direito a menos”, reforçando a necessidade da mobilização dos(as) trabalhadores(as) para o combate à precarização do trabalho e as medidas propostas tanto pelo Congresso Nacional quanto pelo governo Federal, que são ameaças aos direitos da classe trabalhadora.

270 mil em luta na campanha salarial

A Federação dos Trabalhadores no Ramo Químico no Estado de São Paulo (Fetquim) é a responsável pela coordenação da campanha salarial do Setor Químico dos sindicatos filiados, que são os Químicos Unificados, Químicos do ABC, Químicos e Plásticos de São Paulo e químicos de Jundiaí e de São José dos Campos. Dos cerca de 270 mil trabalhadores e trabalhadoras das categorias nesta campanha – químicos e petroquímicos; trabalhadores/as do setor de plástico; fertilizantes; higiene pessoal, perfumaria e cosmético; agrotóxicos; tintas e vernizes; e fibras artificiais e sintéticas – 56% estão na base da Fetquim.

TESTE

Desenvolvido por Lógica Digital

© 2016 Químicos Unificados

Químicos Unificados

Veja todos

Fale conosco