News details

Read the full story here
FEIRA LIVRES EVENTO (20)

Sindicato apoia economia solidária

A economia solidária é uma forma diferente de relação de trabalho e renda com base nos valores da solidariedade, da democracia, da cooperação, da preservação ambiental e dos direitos humanos. Por isso, o Sindicato apoia essa forma de atividade econômica com o projeto Livres – Rede de Produtos do Bem.

O Livres nasceu da necessidade de viabilizar o acesso da população a produtos agrícolas de qualidade, sem venenos, sem exploração do homem pelo homem e sem a figura do intermediário capitalista. Essa proposta torna os preços de produtos agroecológicos mais justos quando comparados com os encontrados nos supermercados.

Além disso, é uma forma de organização econômica que põe a vida acima do lucro e, assim, resistir ao projeto perverso de concentração de renda nas mãos de uns poucos, que é um das consequências da política neoliberal do atual governo federal.

“A economia solidária é uma nova forma de economia em que os trabalhadores se organizam com outros princípios na relação de compra e venda de produtos. É uma articulação ampla, que inclui também finanças e crédito por meio de cooperativas e bancos comunitários”, afirma Vitor Hugo Tonin, economista e assessor do Químicos Unificados. Segundo ele, a ideia é retirar desse processo os atravessadores, que lucram sem produzir e reduzem a renda de quem realmente é o responsável pela produção.

Em Campinas, o Livres está presente com uma feira permanente de produtos agroecológicos aos sábados e uma loja com produtos orgânicos e sem agrotóxicos. A feira está suspensa devido à pademia, mas temos as cestas quinzenais que podem ser compradas pelo site www.livres.eco.br

Outro projeto de economia solidária é o Livres Clube (https://clube.livres.eco.br/), uma plataforma de consumo dos trabalhadores que oferece milhares de parceiros e estabelecimentos com produtos exclusivos, descontos em farmácias, supermercados, cursos universitários e muito mais.

No ano passado, o projeto chegou a Osasco, onde oferece produtos não perecíveis que estão a venda no Instituto Zequinha Barreto, na sede do Sindicato.

Livres Santos1

Solução é entrega cooperada
Pela primeira vez, entregadores de aplicativos fizeram protesto inédito que tomou as ruas de todo o Brasil. A luta desses trabalhadores é justa e honesta porque eles reivindicam direitos trabalhistas e de saúde, além de denunciar as condições nocivas que a categoria é exposta pela contaminação do novo coronavírus.

Segundo a categoria, os aplicativos nunca lucraram tanto como agora na pandemia. Um levantamento feito pela Rede, empresa de pagamentos do Itaú, mostra que as compras de delivery pagas no cartão cresceram 59% em abril, comparada com o mesmo período do ano anterior. Apenas o Ifood, dobrou o volume de pedidos, entre 2018 e 2019, chegando à marca de 20 milhões no ano passado, segundo pesquisa do Instituto de Foodservice Brasil (IFB).

Para os trabalhadores do LIVRES Baixada Santista, que apoiou a paralisação dos entregadores de aplicativo, a solução é a entrega cooperada. Desta forma, os profissionais recebem, em média, 3 vezes mais do que receberiam por meio dos aplicativos. A organização dos trabalhadores do Livres hoje passa por geração de trabalho e renda de forma cooperada.

Em Santos, no litoral paulista, o Livres promove e participa de feiras com produtores locais que comercializam diretamente aos consumidores. Nas feiras, a relação do produtor com o consumidor é direta, sem qualquer tipo de intermediação por parte da Rede Livres. Em Santos, estão juntos com a AOVALE (Associação dos Produtores Orgânicos do Vale do Ribeira) na Feira do Orquidário, todos os sábados.

Economia de Francisco: novo
caminho para ser construído

O encontro “A Economia de Francisco”, previsto para acontecer em novembro na cidade italiana de Assis, reunirá cerca de 500 jovens protagonistas com até 35 anos do mundo inteiro para discutir uma nova economia. O Papa Francisco convidou os jovens empreendedores, economistas e empresários, para fazer um pacto para construir uma economia mais justa, fraterna, sustentável e com um novo protagonismo de quem hoje é excluído.

O Livres é um dos projetos escolhidos para ser apresentado no encontro, que contará ainda com laboratórios, eventos artísticos e plenárias com renomados economistas, especialistas em desenvolvimento sustentável e empreendedores, que hoje estão comprometidos em nível mundial com uma economia diferente.

Ao convocar o evento, o papa Francisco declarou que “não há razão para se ter tanta miséria. Precisamos construir novos caminhos”. Efetivamente, no mundo não faltam recursos nem dinheiro, o que há é falta de justiça e de partilha. Hoje, 1% da população mundial detém mais riqueza do que os restantes 99%.

POST COMMENT

TESTE

Desenvolvido por Lógica Digital

© 2016 Químicos Unificados